em Notícia

A campanha da Associação dos Procuradores do Município de Porto Alegre (APMPA) para arrecadação e doação de cestas básicas ganhou o reforço de três entidades. A Associação dos Administradores, Atuários, Contadores, Economistas e Estatísticos do Serviço Público Municipal de Porto Alegre (Acespa), o Sindicâmara e o Centro de Estudos do HPS passam a integrar a iniciativa a partir desta segunda-feira (13).

Os primeiros 60 kits foram entregues na quinta-feira (9) a catadores ligados à Associação Padre Cacique, no bairro Belém Velho, e à Cooperativa Ascat, no bairro Cavalhada. A meta de arrecadar ao menos 100 cestas básicas para distribuição a pessoas sem renda em razão do distanciamento social foi superada. Até as 15h desta segunda-feira (13), já havia sido obtido valor equivalente a 115 kits. Mesmo assim, a campanha continuará em razão de sua relevância frente à pandemia.

Administradora e presidente da Acespa, Rita de Cassia Reda Eloy explica por que a entidade aderiu à mobilização dos procuradores municipais da Capital: “Nossa associação tem esse espírito colaborativo e a APMPA é nossa parceira. Percebemos que seria muito importante fazermos a nossa parte, todos nós procurando ajudar o próximo, nesse espírito de contribuição para a sociedade. É nosso dever como cidadãos. Por isso, parabenizamos a APMPA e ficamos muito honrados por podermos ajudar a população mais carente. Logo,  contamos com a colaboração também dos nossos sócios da Acespa para que participem desta Campanha doando para quem mais precisa neste momento”.

Para o presidente do Sindicâmara, Jerri Gallinati Heim, a ação é uma forma de minimizar dificuldades de quem está em situação de fragilidade social. “Nesse momento atípico, em que incertezas rondam a todos nós, o Sindicâmara apoia e soma-se à iniciativa da APMPA para minimizar as dificuldades daqueles que estão em situação de fragilidade social. Assim como já trabalhamos juntos na defesa dos nossos direitos, agora é o momento de atuarmos em favor de quem mais sofrerá com a covid-19”, avalia ele.

Cada cesta custa R$ 62,00 (sessenta e dois reais) e contém itens de alimentação e higiene básica, tais como açúcar, arroz, leite, massa, óleo, farinha, goiabada, feijão, alvejante, desinfetantes, detergente, papel higiênico, sabão em barra e em pó, sabonete, esponja e creme dental. 

Presidente do Centro de Estudos do HPS, Niura Dri chama todos à participação. “O Centro de Estudos do HPS, engajado não só na sua atuação profissional aos doentes, promove, juntamente a outras associações, uma campanha para os mais necessitados naquilo que é mais premente, alimentar-se. Junte-se a esta campanha e doe uma cesta básica”, convida.

Interessados em participar podem contribuir com depósito bancário do valor correspondente a uma cesta ou qualquer outra quantia. 

 

COMO AJUDAR:

Banco: 104 – Caixa Econômica Federal (CEF)

Agência: 1851

Operação: 003

Conta: 00002406-0

CNPJ: 91251215/0001-30

Postagens Recentes

Deixe um Comentário